Não Prenda e Não Solte

Essa lógica está correta. Hoje, o fruto da criação doméstica e os espécimes que estão na mão dos criadores não podem ser soltos. Essa é a questão. Muitos falam em não manter animais em cativeiro e esquecem dos milhões de indivíduos que estão em poder dos criadores, que reproduzem regularmente e que não podem ser soltos. Sem dizer dos considerados domesticados oficialmente. Então, a de se levar em conta esse importante aspecto. Os animais silvestres que estão livres na natureza, são intocáveis e devem lá permanecer superprotegidos. Porém, aqueles que são produzidos domesticamente, dentro dos princípios da sustentabilidade, observado seu respectivo bem-estar, servem para atender a demanda, gerar empregos e rendas, bem como efetivar os esforços de conservação das espécies ameaçadas com reais expectativas de reintroduções oficiais autorizadas.

Não Prenda mas Também Não Solte

O que você achou? Deixe sua opinião.

Seu endereço de e-mail não será divulgado. Os campos marcados com * são obrigatórios.

O campo nome é obrigatório.

O endereço de e-mail é obrigatório.Endereço de e-mail inválido.

Você ainda não digitou um comentário.


Warning: file_get_contents(http://www.cobrap.org.br/Home/Footer): failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 404 Not Found in C:\cobrap\blog\wp-content\themes\theme-relier\footer.php on line 10